Espiritualidade

O  CineCAL no Museu retorna ao Museu Nacional com filmes e debates

Em maio, a Casa da Cultura da América Latina,  o Instituto de Psicologia da UnB  e o Programa Cinema no Museu realizam mais uma edição do  projeto CineCAL no Museu. Os quatro filmes que serão exibidos no Auditório 2 do Museu Nacional da República, de 10 a 13 de maio, têm como tema a Espiritualidade.

Reflexão sobre temas do mundo contemporâneo e intolerância religiosa dão o tom dos documentários produzidos no Brasil,  que farão parte da mostra. O filme do diretor americano, Carl Franklin, fala de curandeirismo, e a produção japonesa, A partida, que encerra a mostra, explora o tema da morte.

Com apoio da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, Embaixada da República da Venezuela e Super Rádio FM, o CineCAL no Museu  tem entrada franca e debate após as sessões com diversos especialistas no assunto.

Programação

Dia 10 de maio (terça-feira)

Eu maior (Brasil). Direção de  Fernando  e  Paulo Schultz, 2013, 90 min. O documentário é uma reflexão coletiva através de entrevistas com pessoas de diferentes áreas de atuação, como atores, líderes espirituais e teóricos, sobre questões da sociedade contemporânea e a busca pela felicidade.Classificação indicativa: livre

Dia 11 de maio (quarta-feira)

Abençoa-me, Ultima – A curandeira (EUA). Direção de Carl Franklin, 2013, 105 min. Baseado no romance de Rudolfo Anaya. Quando uma curandeira chamada Ultima vai morar com a família de Antonio, ele  vive uma série de eventos misteriosos e aterrorizantes que fazem com que ele enfrente questões sobre o próprio destino e todos os poderes dessa mulher mística. Classificação indicativa: 14 anos

Dia 12 de maio (quinta-feira)

Intolerância religiosa: ameaça à paz (Brasil). Direção de  Jonga Oliveira, Karla Ladeira e Serge Péchiné, 2004, 30 minutos.   Aborda o conflito gerado pela intolerância dos neopentecostais contra as religiões de matriz africana no Brasil, retratando diversos casos como os de violência contra terreiros de candomblé e depoimentos de vítimas desses atos. Classificação indicativa: 14 anos

Dia 13 de maio (sexta-feira)

A partida (Japão). Direção de  Yojiro Takita, 2008, 131 minutos.  Um músico tem o sonho de tocar violoncelo profissionalmente e se endivida para comprar um instrumento.  Depois de tocar numa orquestra que termina se dissolvendo por falta de recursos financeiros, ele consegue emprego como assistente de um agente funerário. Classificação indicativa: 14 anos

Serviço
Evento CineCAL no Museu – Espiritualidade
Dias 10, 11, 12 e 13 de maio
Hora: 19h
Endereço: Museu Nacional da República (Esplanada dos Ministérios. Telefones 3325.5220, 3321.5811), com o tema Espiritualidade.
Entrada gratuita 

Brasília, 02 de maio de 2016
Núcleo de Comunicação Social da CAL