Laços de Sangue

Programação CineCAL - Junho

Tema: Laços de sangue

A mãe ausente, o pai repressor, a irmã egoísta, o órfão incompreendido, o filho único esquecido pela mãe que vive mergulhada na vida profissional, o pai autoritário e pouco amoroso e o filho que ama a mãe, mas, despreza o pai e irmãos são alguns dos personagens que desfilarão na tela do Cinema da Casa da Cultura da América Latina (CineCAL), em junho, que tem como tema Laços de sangue.

Programação

Dia 02 de junho (quinta-feira)

Sonata  de Outono (Suécia/Alemanha/França). Direção de  Ingmar Bergman, 1978, 1h37min. Após uma ausência de 7 anos,  uma renomada pianista vai até a casa de sua filha para lhe fazer uma visita, e se surpreende ao encontrar sua outra filha, que tem problemas mentais, que ela mesma havia internado em uma instituição. A tensão entre mãe e filha converge para uma dura batalha de verdades e ressentimentos. Classificação indicativa: 16 anos

Dia 7 de junho (terça-feira)

Pai patrão (Itália). Direção de Paolo e Vittorio Taviani, 1977, 1h51min. Baseado na história real de Gavino Ledda, o filme narra sua luta, desde menino, para se libertar da ignorância e violência imposta por seu pai. Com o tempo, Gavino percebe que a única maneira de sair daquela situação é adquirindo cultura e, aos poucos, vai aprendendo as coisas, sem a ajuda de ninguém e com a oposição de seu pai. Classificação indicativa: 14 anos

Dia 09 de junho (quinta-feira)

Dois irmãos (Argentina). Direção de Daniel Burman, 2010, 1h40min. Dois irmãos: ela uma espécie de trambiqueira, que ganha a vida com pequenos rolos no mercado imobiliário; ele, um solteirão sexagenário que perde seu rumo quando a mãe idosa morre. Ao ser expulso pela irmã do apartamento onde sempre morou com a mãe, vai morar em uma vila no Uruguai onde acaba fazendo amizades. Mas, a irmã não lhe dá trégua. Classificação indicativa: 14 anos

Dia 14 de junho (terça-feira)

Teus  olhos meus (Brasil). Direção de Caio Soh, 2011, 1h44min. Um jovem de 20 anos, questionador de si e do mundo, órfão criado pelos tios  leva a vida regado a violão, poesia e álcool, gerando uma guerra familiar.  Ao ir embora de casa sem rumo, dinheiro ou retaguarda de amigos, o jovem conhece um produtor musical que mudará seu destino para sempre. Classificação indicativa: 16 anos

Dia 16 de junho  (quinta-feira)

Filhos do paraíso (Irã). Direção de Majid Majidi, 1998, 1h30min. Um menino de 9 anos proveniente de uma família humilde vive com seus pais e sua irmã. Um dia ele perde o único par de sapatos da irmã.  Tentando evitar a bronca dos pais, passa a dividir seu próprio par de sapatos com ela, com ambos revezando-o. Enquanto isso, ele treina para obter uma boa colocação em uma corrida que será realizada, pois precisa da quantia dada como prêmio para comprar um novo par de sapatos para a irmã. Classificação indicativa: 14 anos

Dia 21 de junho (terça-feira)

Nascidos em bordéis  (EUA). Direção de Ross Kauffman e Zana Briski, 2004, 1h23min. A fotógrafa Zana Briski e o cineasta Ross Kauffman foram a uma das regiões mais marginalizadas e pobres da Índia para quebrar tabus. Numa zona de prostituição em Calcutá, a fotógrafa iniciou um workshop com os filhos das garotas de programa da região. Logo, meninos e meninas acostumados com a exclusão provaram do poder transformador da arte.Classificação indicativa: 18 anos

Dia 23 de junho (quinta-feira)

La luna (Itália). Direção de Bernardo Bertolucci, 1979, 2h22min. Cantora americana de ópera viaja com seu filho adolescente para uma longa turnê na Itália. Absorvida por seu trabalho, ela choca-se com a descoberta de que seu problemático e solitário filho está viciado em heroína. Seu desespero em ajudar a curá-lo resulta numa relação incestuosa entre eles e, também, na possibilidade de um reencontro dele com seu pai verdadeiro, cuja existência ela sempre manteve em segredo. Classificação indicativa: 18 anos

Dia 28 de junho (terça-feira)

O sopro  no coração (França). França, 1950. Um adolescente  de 15 anos  de família burguesa, vive em Dijon com seus pais e irmãos. Na idade da revolta, das descobertas e experimentações, ele é diagnosticado com um problema cardíaco e segue para tratamento em uma clínica acompanhado da mãe, por quem tem verdadeira adoração. Classificação indicativa: 18 anos

Dia 30 de junho (quinta-feira)

O jardineiro espanhol (Reino Unido).  Direção de Philip Leacock, 1956, 1h37min, baseado no romance de A. J. Cronin. Um diplomata britânico assume seu novo posto na Espanha levando consigo seu  único filho. Pai autoritário e pouco amoroso, ele passa a sofrer com o desprezo do garoto que desenvolve grande afeição pelo jardineiro da casa. Classificação indicativa: 14 anos

Entrada franca
Local: Auditório Gonzaguinha (térreo) da Casa da Cultura da América Latina da UnB (CAL)
SCS Quadra 4, Edifício Anápolis. Telefone: 3321.5811
Hora: 12h e 15h
Realização: CAL/DEX/UnB

Brasília, 01 de junho de 2016
Núcleo de Comunicação Social da CAL