Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Começa nesta terça-feira (20), o 49º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro. O evento vai até o dia 27 e conta com 41 filmes, sendo nove longas-metragens e 12 curtas ou médias-metragens dentro da mostra competitiva e outras 20 produções em mostras paralelas e sessões especiais.

Na cerimônia de abertura, que acontece no Cine Brasília, serão exibidos o curta-metragem Improvável encontro, de Lauro Escorel, e o longa-metragem Cinema Novo, de Eryk Rocha. O filme Baile perfumado, de Paulo Caldas e Lírio Ferreira, será exibido no encerramento do festival para celebrar os 20 anos da produção e a retomada do cinema pernambucano.

Entre os longas selecionados para a mostra competitiva estão produções de seis estados brasileiros e do Distrito Federal. Estão representados na mostra Minas Gerais e Rio de Janeiro, com dois filmes cada, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Sul e Amazonas. A capital federal participa da mostra com o filme “Malícia”, de Jimi Figueiredo.


Cena do filme Malícia de Jimi Figueiredo; produção é a única representante do DF no Festival de Cinema de Brasília (Foto: Festival de Cinema de Brasília/ Divulgação)

Já as produções selecionadas de curta e média metragem, quatro são de São Paulo, três de Minas Gerais, dois do Rio de Janeiro e uma do Maranhão, Pernambuco e Bahia. Segundo a organização do evento, foram 473 inscrições nessas categorias.

Além das mostras, esta edição conta com vários debates, seminários, palestras e encontros – que além de discutirem sobre produção audiovisual – trazem temas atuais, como questão de gênero, feminismo e representação indígena. 


Cena de Beduíno, novo filme de Julio Bressane; uma das produções destaques do festival que está dentro das sessões especiais do festival. (Foto: Festival de Cinema de Brasília/ Divulgação)

Uma novidade a partir dessa edição é a criação da Medalha Paulo Emílio Salles Gomes, intelectual responsável pela criação do festival, que estaria completando 100 anos. A medalha homenageará uma personalidade do cinema brasileiro, e este ano será o crítico Jean-Claude Bernadet.

O festival é o mais antigo evento dedicado ao cinema nacional no país.  A mostra é presidida pelo secretário de Cultura do Distrito Federal, Guilherme Reis, tem coordenação-geral de Sérgio Fidalgo e coordenação-adjunta de Graça Coutinho. Responsável pela curadoria das mostras está Eduardo Valente e pelas palestras e seminários, Tânia Montoro e Sérgio Moriconi.

Programação Completa: http://www.festbrasilia.com.br/

Fonte: EBC, G1, Metrópoles

Brasília, 19 de setembro de 2016