Eduardo Coutinho

Com uma formação que englobava cinema, teatro e jornalismo, Eduardo Coutinho - um dos nomes mais importantes do documentário brasileiro -  iniciou sua carreira cinematográfica na ficção, dirigindo e roteirizando longas-metragens. Nos muitos anos de trabalho, a grande maioria marginalizada  e as histórias de pessoas comuns foram os temas principais dos seus filmes. Em janeiro, o Cinema da Casa da Cultura exibe sete dos seus documentários, inclusive, o Últimas conversas, obra inacabada  do cineasta, que faleceu tragicamente em fevereiro de 2014, aos 80 anos.

Programação

Dia 10 de janeiro  (terça-feira)

Edifício Master, 2002, 110 min. O filme registra o cotidiano dos moradores do Edifício Master, em Copacabana, e apresenta um rico painel de histórias. Com 276 apartamentos e 12 andares, o local serve de moradia aos entrevistados, que revelam dramas, solidões, desejos e vaidades. Classificação indicativa: 12 anos

Dia 12 de janeiro  (quinta-feira)

O fim e o princípio, 2005, 110 min. Sem pesquisa prévia, sem personagens, locações nem temas definidos, uma equipe de cinema chega ao Sertão da Paraíba em busca de pessoas que tenham histórias para contar. No município de São João do Rio do Peixe a equipe descobre uma comunidade rural onde vivem 86 famílias, a maioria ligada por laços de parentesco. Graças à mediação de uma jovem  do sítio, os moradores, na maioria, idosos,  contam sua vida, marcada pelo catolicismo popular, pela hierarquia, pelo senso de família e de honra. Classificação indicativa: 12 anos

Dia 17 de janeiro (terça-feira)

Peões, 2004, 85 min. A história pessoal de trabalhadores da indústria metalúrgica do ABC paulista que tomaram parte no movimento grevista de 1979 e 1980, mas permaneceram em relativo anonimato. Eles falam de suas origens, de sua participação no movimento e dos caminhos que suas vidas trilharam desde então. Classificação indicativa: 14  anos

Dia 19 de janeiro (quinta-feira) 

Moscou, 2009, 77 min. O filme acompanha o dia-a-dia dos atores de um grupo de teatro durante os ensaios da peça Três irmãs, de Anton Tchekhov. Em "Moscou", Coutinho dá prosseguimento às investigações iniciadas em Jogo de Cena, mas, ao contrário desse, que didatiza a questão do caráter dualístico do documentário, em “Moscou” a discussão se aprofunda. Classificação indicativa: 14 anos

Dia 24 de   janeiro (terça-feira)

Cabra marcado para morrer, 1984, 119 min. No Início da década de 1960, João Pedro Teixeira, um líder camponês, é assassinado por ordem dos latifundiários do Nordeste. As filmagens de sua vida, interpretada pelos próprios camponeses, foram interrompidas pelo golpe militar de 1964. Dezessete anos depois, o diretor retoma o projeto e procura a viúva Elizabeth Teixeira e seus dez filhos, espalhados pela onda de repressão que seguiu ao episódio do assassinato. Classificação indicativa: 14 anos

Dia 26 de janeiro   (quinta-feira)

Santo Forte, 1999, 80 min. Entre uma missa campal celebrada pelo Papa no Aterro do Flamengo e, meses depois, a comemoração do Natal, o documentário penetra na intimidade dos católicos, umbandistas e evangélicos de uma favela carioca. Cada um a seu modo, eles creem na comunicação direta com o sobrenatural através da intervenção de santos, orixás, guias ou do Espírito Santo. Classificação indicativa: 14 anos

Dia 31 de janeiro (terça-feira) 

Últimas conversas, 2015, 85 min. O documentário foi o último dirigido pelo cineasta.  Começa com o próprio diretor, sentado em uma cadeira, relatando suas frustrações em relação à obra que estava criando. Diferente da maioria dos seus filmes anteriores, onde só é possível ouvir a voz do cineasta,  nessa produção Coutinho aparece em vídeo e explica sua aflição perante seus jovens entrevistados. Devido ao seu trágico falecimento, o documentário não pôde ser montado por ele, essa função ficou a cargo de Jordana Berg, montadora e parceira do cineasta desde 1995. Classificação indicativa: 12 anos

Entrada franca
Local: Auditório Gonzaguinha (térreo) da Casa da Cultura da América Latina da UnB (CAL)
SCS Quadra 4, Edifício Anápolis. Telefone 3321.5811
Hora: 12h e 15h
Realização: CAL/DEX/UnB

Brasília, 26 de dezembro de 2016
Núcleo de Comunicação Social da CAL