Censurados

Tendo “Censurados”  como tema, o Cinema da Casa da Cultura da América Latina apresenta, em fevereiro, 14 produções que contam histórias de perseguição a indivíduos ou grupos que se rebelaram contra normas e princípios estabelecidos por sistemas políticos e sociais, além de personalidades que enfrentaram preconceitos e tiveram sua liberdade de ação restringida, enfim, fala de inúmeros tipos de censura.

Em meio a tantos documentários, o CineCAL  exibe, ainda, o primeiro filme falado de Charles Chaplin, que fala do nazi fascismo; a História oficial, que deu o primeiro Oscar de Melhor Filme Estrangeiro à Argentina e Toda nudez será castigada, de Arnaldo Jabor, baseado em obra de Nelson Rodrigues, censurado pela ditadura militar, na década de 1970.

Programação

Dia 02 de fevereiro   (quinta-feira) 

Hora: 12h

Os inconfidentes (Brasil/Itália). Direção de Joaquim Pedro de Andrade, 1972, 82 min. No século 18, padres, poetas, políticos, militares, e insatisfeitos em geral, se unem e conspiram para libertar o Brasil dos portugueses. Preso, Tiradentes  é torturado e, enquanto os demais se isentam de culpa, assume todos os seus atos. Condenado à morte, torna-se o principal nome da Inconfidência Mineira, um dos mais expressivos movimentos sociais da História do Brasil. Classificação: 14 anos

Hora: 15h

Cassandra Rios – A Safo de Perdizes (Brasil). Direção de Hanna Korich, 2013, 62 min. O filme retrata a trajetória de Cassandra Rios (1932-2002), escritora lésbica mais censurada pela ditadura civil-militar brasileira sob alegação de pornografia,  com 36 livros apreendidos, o que levou à sua bancarrota e ao fechamento de sua livraria. Ela foi a primeira autora a abordar o lesbianismo de forma aberta na literatura brasileira, tendo começado a publicar em 1948, e a primeira também a falar da mulher como um ser sexual, que tinha desejo. Bestseller absoluta nas décadas de 1960 e 1970, com mais de um milhão de exemplares vendidos, é autora de títulos como A Tara, Tessa, a Gata  e Volúpia do Pecado. Classificação: 14 anos

Dia 07 de fevereiro   (terça-feira)

Hora: 12h 

O País de São Saruê (Brasil). Direção de Vladimir Carvalho, 1971, 80 min. Inspirado no título de um cordel do paraibano Manoel Camilo dos Santos, o  documentário mostra a região sertaneja do Rio do Peixe (região fronteiriça entre Paraíba, Pernambuco e Ceará) e a evolução de suas atividades econômicas. As imagens realistas e as dificuldades da sobrevivência no Sertão surgem de modo particularmente forte na tela. Classificação: 14 anos

Hora: 15h 

Simonal – Ninguém sabe o duro que dei (Brasil). Direção de Cláudio Manoel, 2009, 86 min. O ex-cabo do exército, Wilson Simonal, se tornou um cantor de grande sucesso nos anos 1960. Lançado por Carlos Imperial, Simonal vendeu milhões de discos e lotou estádios em seus shows  até ser condenado ao ostracismo, devido à acusação de que era informante da ditadura militar, o que sempre negou. Classificação: 14 anos

Dia 09 de fevereiro (quinta-feira) 

Hora: 12h

Crônica de uma fuga (Argentina). Direção de Adrián Caetano, 2006, 102 min. Em 1977, agentes secretos que trabalham para a ditadura militar sequestram um goleiro de um time da 2ª divisãoe o levam para uma casa abandonada, onde funciona uma prisão clandestina conhecida como Mansion Seré. O roteiro enfoca a perseguição política a pessoas (e seus desdobramentos). Classificação: 18 anos

Hora: 15h 

Soy Cuba (Cuba). Direção de Mikhail Kalatozov, 1964, 140 min. Poema visual do comunismo kitsch, mostrando a opressão do povo cubano em plena revolução dos anos 1960. São pequenas histórias, com imagens fascinantes,  interligadas por belos poemas sobre as riquezas naturais e a pobreza social na época do regime de Fulgêncio Batista. Classificação: 14 anos

Dia 14 de fevereiro (terça-feira)

Hora: 12h   

Toda nudez será castigada (Brasil). Direção de Arnaldo Jabor, 1973, 100 min. Baseado na mais amarga das peças de Nelson Rodrigues, o filme retrata o universo em delírio de uma classe média presa a dogmas e preconceitos. O filme foi censurado e retirado de cartaz pelos órgãos de censura do governo militar. Classificação: 14 anos

Hora: 15h 

Topografia de um desnudo (Brasil). Direção de Teresa Aguiar, 2010, 86 min. Resgate de um fato histórico conhecido como ''Operação Mata-Mendigos'', ocorrido no Rio de Janeiro na década de 1960. Durante meses, corpos de mendigos - com sinais de tortura - foram encontrados nos rios Guandú e da Guarda. Apesar da repercussão, o episódio caiu no esquecimento.  Classificação: 14 anos

Dia 16 de fevereiro  (quinta-feira)

Hora: 12h 

Marighella – Retrato falado do guerrilheiro (Brasil). Direção de Silvio Tendler, 2001, 55 min. Conta a história, as polêmicas, as vitórias e as derrotas de Carlos Marighella, fundador da Ação Libertadora Nacional, primeiro movimento armado pós-1964. Classificação: 14 anos

Hora: 15h 

Violeta vai para o céu (Chile/ Argentina/Brasil). Direção de Andrés Wood, 2011, 105 min. Retrato da pintora, escultora, poeta e cantora chilena Violeta Parra. O filme apresenta trabalhos, memórias, amores e sentimentos da artista, ícone da cultura de seu país, autora de canções contra a injustiça social e que expressaram a alma de sua nação. Classificação: 14 anos

Dia 21 de fevereiro  ( terça-feira)       

Hora: 12h

A história oficial (Argentina). Direção de Luis Puenzo, 1985, 112 min. O filme retrata os mecanismos usados pelo regime militar argentino (1976/1983) para ocultar fatos ocorridos envolvendo pessoas e grupos contrários ao regime. Através de Alícia, uma conservadora professora de história,  a trama revela lados obscuros da censura oficial da época.  Classificação: 14 anos

Hora: 15h

O grande ditador (EUA). Direção de Charles Chaplin, 1940, 124 min. Primeiro filme falado de  Chaplin, o filme satiriza o nazismo, o fascismo e seus maiores líderes, Adolfo Hitler e Benito Mussolini. Na trama, Adenoid Hynkel assume o governo de Tomainia e acredita em uma nação puramente ariana e passa a discriminar os judeus locais. O filme teve sua exibição interditada no Brasil, pelo DIP, durante toda a era Vargas, que enxergou no filme uma apologia ao comunismo.Classificação: 14 anos

Dia 23 de fevereiro (quinta-feira)

Hora: 12h   

Jango (Brasil). Direção de Silvio Tendler, 1984, 117 min.  O filme refaz a trajetória de João Goulart,  mais conhecido como "Jango", líder de esquerda e então presidente do país, deposto pelo regime militar nas primeiras horas de primeiro de  abril de 1964. O presidente Jango sofreu processo de censura durante seu governo e após sua destituição. Classificação: 14 anos

Hora: 15h

Estado de sítio (França/Itália/Alemanha). Direção de Costa-Gavras, 1972, 120 min. Em 1970, no Uruguai,  os Tupamaros, um grupo de guerrilha urbana de extrema-esquerda, sequestram um funcionário americano da entidade AID. No mesmo dia,  o agente americano Dan Mitrione, e o cônsul brasileiro, Aloysio Gomide, também são raptados. Narrado em flashback, mostra  o grupo decidido a capturar Santore, o funcionário da AID, que se dedicou a ensinar e difundir a tortura nos órgãos militares. Classificação: 14 anos

Entrada franca
Local: Auditório Gonzaguinha da Casa da Cultura da América Latina da UnB (térreo)
SCS Quadra 4, Edifício Anápolis. Telefone: 3321. 5811
Realização: CAL/DEX/UnB

Brasília, 31 de janeiro de 2017
Núcleo de Comunicação Social da CAL