Olhar Latino

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o  Cinema da Casa da Cultura da América Latina (CineCAL) faz uma homenagem às mulheres do continente latino-americano. Com quatro sessões semanais no SCS, a programação vai contar com nove longas-metragens dirigidos pelas cineastas Ana Carolina, Lucia Murat, Suzana Amaral e Gilda de Abreu (Brasil), Lucrecia Martel e Lucía Puenzo  (Argentina), Claudia Llosa (Peru) e Mariana Rondón (Venezuela). As sessões  são às terças e quintas, às 12h e 15h, com entrada franca.

Programação

Dia 02 de março  (quinta-feira)

Amélia (Brasil). Direção de Ana Carolina, 1999, 117 min. Filme de ficção inspirado na visita da atriz francesa Sarah Bernhardt ao Brasil, em 1905. A atriz, em crise profissional e pessoal, é induzida por sua camareira brasileira, Amélia, a apresentar-se no Rio de Janeiro. Classificação: 14 anos

Dia 07 de março  (terça-feira)

Menina santa (Argentina). Direção de Lucrecia Martel, 2003, 106 min. Amália e Josefina têm 16 anos e moram na cidade de La Ciénaga (Argentina). Josefina pertence a uma família conservadora, enquanto a mãe de Amália, Helena, é divorciada e dirige um hotel. Certo dia, após um ensaio de coral, as duas garotas se reúnem na igreja local para conversar sobre fé, vocação e segredos sentimentais. Classificação: 16 anos

Dia 09 de março  (quinta-feira)

O pântano (Argentina). Direção de Lucrecia Martel, 2001, 91 min. Mecha passou dos 50, mora numa chácara, tem quatro filhos e um marido que tinge os cabelos. Sua prima Tali também tem quatro filhos, um marido que gosta de caça e uma casa sem piscina em La Ciénaga. Dois acidentes vão juntar essas duas famílias no campo, onde tentarão sobreviver ao verão inclemente. Classificação: 14 anos

14 de março ( terça-feira)

Teta assustada (Peru). Direção de Claudia Llosa, 2009, 95 min. Fausta tem a "Teta Assustada", uma doença que é transmitida pelo leite materno das mulheres que foram violadas ou maltratadas durante os atos de terrorismo no Peru. Mesmo vivendo em tempos modernos, na capital Lima, Fausta vive para recordar seu sofrimento porque a doença lhe roubou a alma e a vontade de viver. Classificação: 14 anos

16 de março ( quinta-feira)

O Ébrio (Brasil). Direção de Gilda de Abreu, 1946, 120 min. Dr. Gilberto Silva, um jovem do interior que enfrentou muitos obstáculos para ser tornar um médico de sucesso, desiludido, ele troca de identidade com um mendigo e se torna alcoólatra, perambulando pelas ruas do Rio de Janeiro, passando a ser conhecido como O Ébrio. Classificação: 14 anos

21 de março  ( terça-feira)

Quase dois irmãos (Brasil). Direção de Lúcia Murat, 2004, 102 min. Miguel é um senador da República que visita seu amigo de infância Jorge, que se tornou um poderoso traficante de drogas do Rio de Janeiro, para lhe propor um projeto social nas favelas. Apesar de suas origens diferentes, eles se tornaram amigos nos anos 1950, pois o pai de Miguel tinha paixão pela cultura negra e o pai de Jorge era compositor de sambas. Classificação: 18 anos

23 de março  (quinta-feira)

XXY (Argentina). Direção de Lucía Puenzo, 2006, 86 min. Uma adolescente de 15 anos, carrega um pesado segredo - possui características sexuais de ambos os sexos. Pouco depois de seu nascimento, seus pais decidem sair de Buenos Aires para a costa uruguaia, onde  recebem a visita de um casal de amigos acompanhado de seu filho de 16 anos. Classificação: 16 anos 

28 de março ( terça-feira)

Uma Vida em Segredo (Brasil).  Direção de  Suzana Amaral, 2001, 95 min. Conta a história de uma moça cujo olhar se volta para o passado, para a fazenda onde passou a infância, e é obrigada a construir uma personalidade no ambiente novo de uma pequena cidade. Classificação: 16 anos

30 de março   (quinta-feira)

Pelo malo (Venezuela). Direção de Mariana Rondón, 2013, 93 min. Um menino de nove anos de idade sonha em alisar o cabelo,  para ficar mais parecido com a imagem fantasiosa de um cantor de cabelos compridos. Sua mãe luta para sustentar a família após a morte do marido e, ao mesmo tempo, tenta evitar o jeito diferente do filho. Classificação: 14 anos

Entrada franca
Local: Auditório Gonzaguinha (térreo) da Casa da Cultura da América Latina da UnB
SCS Quadra 4, Edifício Anápolis. Telefone  3321.5811
Hora: 12h e 15h
Realização: CAL/DEX/UnB

Brasília, 24 de fevereiro de 2017
Núcleo de Comunicação Social da CAL