Educação e juventude

Mostra discute o universo dos adolescentes brasileiros por meio  do cinema

A XXVIII Edição do CineCAL no Museu, que tem como tema Adolescência, Escola e Família, recebe, no final de março, no Museu Nacional da República, alunos de duas escolas públicas do Distrito Federal.   Nos dias 28 e 30, às 14h15,  estudantes do Centro  Educacional  da Asa Norte (CEAN) ocupam o Auditório 2 pra assistir ao documentário  Pro dia nascer feliz, de João Jardim, que descreve realidades escolares de diferentes contextos sociais, econômicos e culturais do País.

Nos dias 29 e 31 será exibida, para os alunos do Centro de Ensino Médio Setor Leste (Asa Sul), a comédia As melhores coisas do mundo, de Laís Bodanzky, que retrata a vida de um jovem  de 15 anos em processo de formação.  As sessões serão seguidas de debates. O evento é uma parceria da CAL/DEX/UnB e o Programa Cinema no Museu, do Museu Nacional da República/  Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

Programação

Dia 28 de março (terça - feira)

Pro dia nascer feliz (Brasil). Direção de João Jardim, 2005, 1h28min. Documentário sobre as situações que o adolescente brasileiro enfrenta no precário sistema de educação público do país, envolvendo preconceito, precariedade, violência e esperança. Adolescentes do interior de  Pernambuco, das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense  de classes sociais distintas, falam de suas vidas na escola, seus projetos e inquietações. Classificação: livre  

Debate  com   a professora do CEAN, Angela Dutra,   e o arquiteto e ex-professor da UnB, José Carlos Coutinho.  

Dia 29  de março (quarta-feira)

As melhores coisas do mundo (Brasil). Direção de Laís Bodanzky, 2010, 105 min, inspirado na série de livros Mano, de autoria de Gilberto Dimenstein e Heloísa Prieto. Mano (Francisco Miguez) é um adolescente paulistano de classe média, que enfrenta problemas e dilemas típicos dessa fase da vida, como bullying, violência  e iniciação sexual. Junto a seus amigos, ele vive situações onde seus medos, a descoberta sexual, a pressão pelo sucesso e a relação com a família se manifestam de forma intensa. Classificação: 14 anos

Debate com a decana de Extensão da UnB, professora Olgamir Ferreira de Paiva, e o professor do CEAN, Gilberto Barral.

Dia 30 de março (quinta-feira)

Pro dia nascer feliz (Brasil). Direção de João Jardim, 2005, 1h28min. Classificação: livre.

Debate com  o professor do Instituto de Letras da UnB, Wiliam Bissera, e os professores do Colégio Setor Leste,  Ana Carolina Sathler  e Fernando Couto.

Dia 31 de março (sexta-feira)

As melhores coisas do mundo (Brasil). Direção de Laís Bodanzky, 2010, 105 min. Classificação: 14 anos.

Debate com o arquiteto e ex-professor da UnB, José Carlos Coutinho, e a professora do Setor Leste, Adriana Gusmão.

Brasília, 22 de março de 2017