Paixões de Pina

A bailarina alemã é tema de exposição na Thomas Jefferson

A artista plástica, Dulce Schunck, conta que pintou cenas, gestos, densidades e sutilezas inspiradas  na bailarina e coreógrafa  Pina Bausch (1940–2009), coisas  que redespertaram sua memória, as raízes de seu povo e da Alemanha, sua terra ancestral. “Pina revificou minha humanidade”, enfatiza.

A exposição Paixões de Pina, de Schunck, em cartaz na Galeria da Casa Thomas Jefferson (Asa Sul), a partir de 4 de novembro, apresenta 28 obras da artista gaúcha de ascendência alemã, com curadoria de Clay D´Paula. Os trabalhos foram criados ao longo de uma pesquisa de dois anos de Schunck sobre as influências artísticas, contexto de época, afinidades e realizações de Bausch como bailarina e coreógrafa.

Criadora da “dança-teatro”, coreógrafa, professora e diretora de escola de dança de Wuppertal, na Alemanha, Pina ainda é uma artista pouco conhecida no Brasil. Esse projeto, através do poder das artes visuais, representado pela obra mais recente de Schunck, colocará em evidência o trabalho  da artista alemã. Além disso, o caráter interdisciplinar dessa proposta (artes visuais, dança e cinema) vai inspirar um diálogo entre ambas as culturas e nações.

Schunck é gaúcha, vive em Brasília, e vem exibindo sua obra pictórica tanto no Brasil  como no exterior.

Serviço
Exposição Paixões de Pina
Abertura: dia 4 de novembro de 2016, às 19h
Local: Galeria Casa Thomas Jefferson ( Asa Sul, SEPS 706/906)
Visitação: até 2 de dezembro de 2016
Fonte: site da instituição

Brasília, 03 de novembro de 2016