Poema 193

Funarte apresenta exposição do artista plástico cearense Diego de Santos

O Ministério da Cultura e a Funarte apresentem a partir de hoje (16), a exposição Poema 193, do artista plástico cearense, Diego de Santos. A mostra que vai até 2 de abril, foi contemplada no Prêmio de Arte Contemporânea 2015 - Atos Visuais Funarte Brasília, e será abrigada na galeria Fayga Ostrower, com curadoria de Yana Tamayo. A exposição conta com desenhos, fotografias e vídeos levando um convite aos visitantes a ativarem sua vivência estética e sensorial.

Em sua concepção, o projeto baseia-se em um intenso processo experimental acionando o imaginário da concha, da casa, do arquétipo de morada, em confronto com o fogo e suas simbologias para discorrer poeticamente sobre questões que permeiam tanto o campo da intimidade, como sobre conflitos sociais.

“A exposição é um dos resultados dos processos de experimentação do projeto Poema 193. Todos os elementos, suas simbologias e conexões já eram, de certa forma, recorrentes na minha produção. Eu já tinha uma pequena coleção de conchas e sempre pensei elas dentro de uma proposição artística, só não tinha executado ainda porque estava em outros projetos, mas veio a vez delas e juntamente com o fogo pude relacionar com uma problemática social: os incêndios criminosos” descreve realizado, Diego.

Nos desenhos, o artista utiliza a técnica de fixação da fuligem e o uso de diferentes processos de queima, além da utilização das condições climáticas naturais e da parafina para a realização dos desenhos. “A superfície do papel, posicionada acima da chama da lamparina, recebe toda a fuligem liberada pelo fogo e nunca é possível determinar a imagem a ser gerada. Em alguns momentos, antes de fixar a fuligem com verniz, submeto aquele desenho à ação do lugar: esqueço-os na parede ou no chão para que insetos caminhem sobre eles, deixando rastros; aproveito raros serenos, deixando que gotículas de água da chuva fina intervenham sobre a fuligem. Sujeitar os trabalhos a situações promovidas pelo entorno faz de Poema 193 um irrecusável convite à realização conjunta: eu e os efeitos do espaço ao redor” esclarece, de Santos.

A exposição conta com ação educativa disponibilizando mediadores para receber o público espontâneo, bem como grupos de visita. O acervo incentiva ainda a inclusão social através do acesso à maquete tátil e obras com áudio descrição e em braile.

Serviço
Poema 193, de Diego de Santos

Local:  Funarte Brasília – Galeria Fayga Ostrower
Visitação: 16 de fevereiro a 2 de abril,  de terça a domingo, de 10 às 21 horas
Entrada franca
Classificação indicativa: livre
Fonte: sites www.agendaculturalbrasilia.com.br, www.brasilia.deboa.com, www.achabrasilia.com

Brasília, 16 de fevereiro de 2017
Núcleo de Comunicação Social da CAL